A importância do autocuidado

por Gigi em 4 de novembro de 2021
Wanda Patrocinio

Mestre em Gerontologia e Doutora em Educação


Nesse post de hoje gostaria de refletir com vocês sobre a importância do autocuidado… Sabemos o quanto o dia a dia da maior parte das pessoas é, de modo geral, corrido, cheio de responsabilidades, podendo gerar estresse, irritabilidade, impaciência e isso pode levar a um cuidado e comunicação não adequados com as outras pessoas.



Quando promovemos nosso autocuidado aumentamos a chance de vivenciarmos nosso dia com mais equilíbrio, Esse texto apresentará algumas dicas para que você possa cuidar de si, fazendo aquilo que dá prazer, relaxando mente e corpo. Vamos lá?



Alongamentos: sequência de exercícios corporais que promovem o alongamento de determinados grupos musculares e soltura das articulações, resultando em relaxamento, alívio de dores e vitalidade para a saúde.



Relaxamento: esta técnica ajuda a aliviar o estresse, reduzir a ansiedade, conservar a energia, aumentar o autocontrole ao lidar com situações estressantes e difíceis, como perdas e doenças. Você pode deitar-se ou sentar-se em uma posição confortável, tentando desocupar a mente de preocupações. Na hora do seu almoço ou da sua pausa vá para um local que seja mais reservado, com natureza, feche os olhos, respire…



Música: além de provocar fortes reações emocionais, como arrepio, riso e lágrimas, a música pode diminuir a resposta tanto física como psíquica ao estresse. Você pode colocar músicas que goste, deixar a mente seguir junto com a letra e com o ritmo.        



Dança: é capaz de renovar o corpo e a mente. Para pessoas que têm condições, pode ser interessante sair de tempos em tempos para dançar com companheiro (a), amigos, familiares, ou frequentar aulas de dança semanalmente. Ou simplesmente, colocar uma música alegre e soltar o corpo, dançar livremente.



Assistir filmes: o universo imagético no mundo dos filmes tem a capacidade de nos transportar para outro universo. Ao assistirmos um filme temos condições de esquecer dos problemas e desanuviar a mente, proporcionando uma condição diferente ao retomarmos para as atividades cotidianas. Exemplos de filmes podem ser lidos em outro post de minha autoria (ver links ao final desse texto)



Ler um bom livro também se encaixa em uma destas possibilidades.



Fazer alguma atividade física: já é sabido sobre a importância da atividade física para manutenção da saúde e qualidade de vida das pessoas. É importante escolher uma atividade com que se identifique ou sair para fazer uma caminhada de 30 minutos diariamente por um local arborizado, respirar e caminhar. 



Foram citados exemplos com base na experiência real de cuidadores e profissionais que já passaram pela minha orientação. E pela minha própria experiência diária de autocuidado.



Temos visto, nos últimos tempos, o aumento de depressão e de casos de suicídio em nossa sociedade, além do desenvolvimento de doenças, muitas vezes, por causa de uma vida sem propósito ou até mesmo vivenciando situações que não façam mais sentido… Faz-se urgente que as pessoas tenham consciência desta necessidade de autocuidado e que se organizem junto com familiares ou com sua agenda de trabalho para buscar aquilo que considera como algo que possa proporcionar-lhe benefícios físicos, mentais e emocionais.



Se precisarem de alguma orientação, contem conosco!



Imagem por: Freepik



REVISTA PORTAL de Divulgação, n.17, Dez. 2011 




https://blogdagigi.com.br/dicas-de-filmes-sobre-a-velhice-parte-1



https://blogdagigi.com.br/dicas-de-filmes-sobre-a-velhice-parte-2


Minayo, M. C. S., Teixeira, S. M. O., & Martins, J. C. O. Tédio enquanto circunstância potencializadora de tentativas de suicídio na velhice. Estudos de Psicologia (Natal), 21(1), 36-45. 2016.


Wanda Patrocinio

Mestre em Gerontologia e Doutora em Educação

Idealizadora e Diretora da GeroVida – Arte, Educação e Vida Plena. Pedagoga, Mestre em Gerontologia, Doutora em Educação - UNICAMP. Professora, Pesquisadora e Terapeuta em Homeostase Quântica Informacional, Instituto Quantum.  Até junho de 2019 desempenhava o papel de professora do Programa de Mestrado de Gerontologia da Universidade Ibirapuera, UNIB, SP. Curso de Extensão em Psicogerontologia, PUC-SP. Curso de Estimulação Cognitiva com ênfase em memória para idosos, Pinus Longaeva, SP.



Artigos relacionados

Cohousing – modelo de moradia e vida que combina privacidade com comunidade

O que é o cohousing? O cohousing é […]

Por que alguns idosos ficam “ranzinzas” e “chatos”?

Sabe aquelas crenças em relação às pessoas idosas, […]

Combate às drogas e ao alcoolismo no idoso

Dia 20 de fevereiro comemoramos o Dia Nacional […]

Para 2022, desejo que a atividade física seja seu remédio

Já faz dois anos que sobrevivemos a essa […]

Gigi noticia



Pariticipe do nosso blog

Sugira um tema para a Gigi

Fique por dentro!

Inscreva-se para receber nossas newsletter e todas as novidades do Blog da Gigi.

Siga nossas redes sociais





© 2015 - 2022 Scaelife. Todos os direitos reservados.

Scaelife