Como a idade afeta os dentes?

por Gigi em 18 de abril de 2017
Daniel Bellenzani Mathias

Cirurgião Dentista (CROSP: 93601)

Todos os tecidos do corpo sofrem um processo de envelhecimento com o passar do tempo, como a pele, que perde sua elasticidade e fica mais propensa a lesões e o seu processo de cicatrização fica mais lento. Com os tecidos que compõem a cavidade bucal não é diferente, a gengiva, o osso, os dentes e a mucosa sofrem um desgaste natural que podemos chamar de fisiológico com o passar dos anos de uso.

Os dentes são compostos por vários tecidos diferentes, mas os principais são o esmalte, que fica exposto à cavidade bucal e é extremamente duro e liso, e a dentina, que suporta o esmalte e compõe a raiz do dente e é mais maleável e poroso. Apesar de o esmalte ser um tecido muito resistente, ele sofre um desgaste natural devido à função mastigatória, que ocorre de forma lenta e progressiva ao longo da vida sendo maior ou menor de acordo com o tipo de alimentação da pessoa. Há de se ter maior atenção aos casos em que o desgaste é severo, pois alguma patologia pode estar envolvida. Conforme o esmalte se desgasta pode ocorrer exposição de parte da dentina subjacente, de cor mais amarelada, podendo apresentar também aumento da sensibilidade, pois a dentina é permeável e sensível a mudanças de temperatura como bebidas muito frias ou quentes. A dentina é muito mais susceptível a cáries e menos resistente ao desgaste por ter uma composição orgânica maior em relação ao esmalte. Os cuidados com os dentes tem que ser otimizados em pessoas com mais idade, ou seja, a escovação, o creme dental convencional e fio dental podem ser complementados com o uso de outras técnicas e produtos, para que a higiene oral diária seja eficiente mesmo com as mudanças causadas pela idade.

A gengiva e o osso sofre uma retração natural ao longo dos anos, que é pequena e progressiva, mas fica evidente com o passar da idade. Essa retração expõe parte da raiz do dente podendo aumentar a sensibilidade, e cria regiões mais difíceis de serem limpas que são propensas à cáries e à problemas periodontais. O osso logo abaixo da gengiva sofre também reabsorção natural, que diminui a sustentação do dente. Esse processo de retração óssea e gengival exige um maior cuidado com a higiene, para que não ocorra um acúmulo de resíduos e placa bacteriana nessas áreas de raiz expostas mais ásperas.

É interessante ressaltar que as formas com que realizamos a higiene bucal tem que se adaptarem às nossas características pessoais e à nossa idade, influenciando diretamente na saúde bucal. Assim, atualmente, uma pessoa que realiza uma boa higiene oral e frequenta com regularidade um Cirurgião Dentista, é plenamente possível ter os dentes saudáveis ao longo da vida.


Foto:Victor

Daniel Bellenzani Mathias

Cirurgião Dentista (CROSP: 93601)

Graduado em Odontologia pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” UNESP - Campus de Araraquara. Especialista em Implantodontia pela APCD Araraquara/SP.  Atua em Consultório Particular desde 2008.



Artigos relacionados

Cohousing – modelo de moradia e vida que combina privacidade com comunidade

O que é o cohousing? O cohousing é […]

Por que alguns idosos ficam “ranzinzas” e “chatos”?

Sabe aquelas crenças em relação às pessoas idosas, […]

Combate às drogas e ao alcoolismo no idoso

Dia 20 de fevereiro comemoramos o Dia Nacional […]

Para 2022, desejo que a atividade física seja seu remédio

Já faz dois anos que sobrevivemos a essa […]

Gigi noticia



Pariticipe do nosso blog

Sugira um tema para a Gigi

Fique por dentro!

Inscreva-se para receber nossas newsletter e todas as novidades do Blog da Gigi.

Siga nossas redes sociais





© 2015 - 2022 Scaelife. Todos os direitos reservados.

Scaelife