Quais os benefícios de uma Dentadura Fixa?

por Gigi em 7 de fevereiro de 2017
Daniel Bellenzani Mathias

Cirurgião Dentista (CROSP: 93601)

Entre as alternativas de tratamento mais atuais para pessoas que perderam todos os dentes de uma arcada dentária, seja ela inferior ou superior, e que não obtiveram sucesso ou satisfação com Próteses Totais convencionais ou Overdentures, existem as Próteses Totais Fixas sobre implantes. Essas próteses substituem todos os dentes perdidos e parte da gengiva de uma arcada, mas por serem fixas recuperam muito bem a capacidade mastigatória, a estética, a fala, e trazem maior segurança no convívio social.

Para confeccioná-las é necessária a instalação de implantes que variam de quatro até oito unidades, em alguns casos são necessárias mais unidades dependendo da arcada. Os implantes irão sustentar a prótese por meio de conexões com parafusos de titânio, e esse tipo de conexão parafusada é preferencialmente usada nas próteses sobre implante, pois permite uma manutenção e reparo mais fáceis.

O número de implantes usados deve ser adequado e compatível com o tamanho da prótese, ou seja, próteses muito extensas necessitam um número maior de implantes para sustentá-las. Por exemplo, na arcada inferior é possível realizar esse tipo de prótese com quatro implantes, mas em alguns casos são necessários cinco ou mais, e na arcada superior utiliza-se em média seis implantes podendo chegar até dez ou mais. Esses implantes tem que ter uma largura e comprimento compatíveis para serem resistentes suficientes, isso implica em uma quantidade mínima de osso remanescente para a instalação dos implantes, visto que em rebordos com reabsorção óssea muito grande não é possível instalar implantes. Pode-se fazer um comparativo com a construção de uma casa. Uma casa pequena e térrea não necessita de alicerces muito profundos, mas uma casa grande como um sobrado precisa de alicerces mais profundos e resistentes. Assim, grandes arcadas dentárias, próteses extensas, dentes compridos, grandes perdas de tecidos que tem que ser compensados na prótese, exigem mais sustentação e consequentemente mais implantes. Seguindo o mesmo principio, o volume de osso remanescente após a perda dos dentes tem que ser suficiente para instalação dos implantes. Portanto, para a instalação de um implante de quatro milímetros de diâmetro por dez milímetros de comprimento, que é considerado um implante médio, são necessários mais de seis milímetros de largura e de 12 milímetros de comprimento de osso.

As próteses instaladas sobre esses implantes tem uma estética semelhante com próteses totais convencionais, podem ser usados materiais convencionais como estruturas de metal fundido revestidas com resinas acrílicas ou estruturas de zircônia com porcelana, e gengivas de cor personalizada. Exigem uma higiene diferenciada por parte da pessoa e também consultas frequentes ao Dentista para acompanhamento e manutenção, como limpeza e troca de parafusos.

Espero que tenham gostado.
Deixem seus comentários e opiniões.
Até a próxima.


Foto: Próprio Autor

Daniel Bellenzani Mathias

Cirurgião Dentista (CROSP: 93601)

Graduado em Odontologia pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” UNESP - Campus de Araraquara. Especialista em Implantodontia pela APCD Araraquara/SP.  Atua em Consultório Particular desde 2008.



Artigos relacionados

Gentileza, tolerância e paz, uma realidade distante?

De coração, quero acreditar que a resposta para […]

Novembro Azul: Vamos falar sobre a saúde do homem?

o exterior a campanha do novembro azul é […]

A importância do autocuidado

Nesse post de hoje gostaria de refletir com […]

Como deve ser a casa do idoso?

Você concorda que a sua casa é o […]

Gigi noticia



Pariticipe do nosso blog

Sugira um tema para a Gigi

Fique por dentro!

Inscreva-se para receber nossas newsletter e todas as novidades do Blog da Gigi.

Siga nossas redes sociais





© 2015 - 2022 Scaelife. Todos os direitos reservados.

Scaelife