O papel do farmacêutico nas casas de repouso

por Gigi em 20 de janeiro de 2022
Naira Salles de Moraes

Fisioterapeuta e Especialista em Gerontologia


Hoje, 20 de janeiro, comemoramos o dia do farmacêutico. Essa data foi instituída apenas em 2010, apesar da importância desse profissional em nosso dia-a-dia, principalmente dentro de uma instituição de longa permanência de idosos (ILPI).



A prática da farmácia clínica teve seu início no âmbito hospitalar, nos Estados Unidos, lá na década de 60, mas tem se expandido desde então a todos os níveis de atenção à saúde: em hospitais, ambulatórios, unidades de atenção primária à saúde, farmácias comunitárias, domicílios, instituições de longa permanência, etc..



Eis que apareceram a ILPI e a prática farmacêutica no mesmo contexto. Mesmo assim, é muito difícil encontrar farmacêuticos em nossos residenciais. Isso se dá por alguns motivos, sendo o primeiro o fato da resolução RDC Nº 502, de 27 DE Maio de 2021 (e suas versões anteriores) não exigirem a presença desse profissional no quadro de funcionários das ILPIs. O segundo é o fato da sociedade em geral e dos próprios profissionais de saúde não entenderem/ conhecerem o papel e as atribuições clínicas do farmacêutico.



Com a transição demográfica e epidemiológica pela qual nosso país passou nas últimas décadas, as doenças crônicas e degenerativas se tornaram predominantes, assim como os idosos longevos. Esse novo perfil de brasileiros acaba fazendo uso de um maior número de medicamentos e por maior período. Muitos desses idosos encontram-se residindo em ILPIs, o que começa a trazer a presença do farmacêutico para o ambiente institucional.



O farmacêutico e a saúde da população



Mas é importante saber que o farmacêutico não é apenas o profissional que atua no desenvolvimento dos fármacos, nem aquele que atende no balcão da farmácia. O farmacêutico tem um importante papel na saúde da população, atuando no cuidado direto ao paciente, família e comunidade, promovendo o uso racional de medicamentos e de outras tecnologias em saúde, otimizando a farmacoterapia e, assim, atuando na promoção, proteção e recuperação da saúde de cada indivíduo ao alcançar os resultados definidos de cada fármaco e tecnologia, garantindo assim a qualidade de vida.



Na ILPI o farmacêutico é membro ativo da equipe interdisciplinar que irá participar do planejamento e da avaliação da farmacoterapia, para que o paciente utilize de forma segura os medicamentos de que necessita, nas doses, frequência, horários, vias de administração e duração adequados, contribuindo para que o mesmo tenha condições de realizar o tratamento e alcançar os objetivos terapêuticos. 



Além disso, junto com a equipe pode até mesmo solicitar exames laboratoriais para monitorar os resultados da farmacoterapia, estabelecer níveis terapêuticos de medicamentos através de dados de farmacocinética e é fundamental para manejo de interações medicamentosas, prevenir, identificar, avaliar e intervir nos incidentes relacionados aos medicamentos.



Dentro da ILPI, nos é exigido pelos órgãos fiscalizadores, que devemos ter um controle rígido sobre as medicações de uso contínuo dos pacientes, principalmente dos psicotrópicos. Além disso, também temos que elaborar e manter atualizado o Plano de Atenção Integral à Saúde do idoso, em que o manejo medicamentoso, dispensação e aquisição dos fármacos de uso de cada residente e cada perfil de idoso deve ser detalhado. 



Agora, conhecendo bem o papel e atribuições do farmacêutico e algumas das exigências de nossa rotina assistencial e administrativa na ILPI, conseguimos, com mais clareza, identificar a importância e os diferenciais que a presença desse profissional pode trazer para nossa equipe e residentes.



Leia também: Como é realizada a separação de medicamentos em casas de repouso?






Imagem por: Freepik edição Equipe Scaelife



Bibliografia



https://www.cff.org.br/userfiles/file/resolucoes/585.pdf



https://www.calendarr.com/brasil/dia-do-farmaceutico/



https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/resolucao-rdc-n-502-de-27-de-maio-de-2021-323003775


Naira Salles de Moraes

Fisioterapeuta e Especialista em Gerontologia

Fisioterapeuta pela Universidade de Mogi das Cruzes , cursou especialização em fisioterapia em gerontologia pelo HCFUSP. Docente pela FMU-Laureate. Membro do corpo docente da Physiocursos -FABIC. Fisioterapeuta domiciliar e na ILPI Solar das Mercedes. Experiência de mais de 16 anos com atenção ao público idoso.

Tags:


Artigos relacionados

A importância da capacitação dos profissionais da ILPI

No trabalho que realizamos com Instituição de Longa […]

Entra em vigor a nova RDC 502/2021

A referida RDC estabelece o padrão mínimo de […]

Cuidando de idosos homossexuais e LGBTs

Os homossexuais que são idosos hoje cresceram em […]

Gigi noticia



Pariticipe do nosso blog

Sugira um tema para a Gigi

Fique por dentro!

Inscreva-se para receber nossas newsletter e todas as novidades do Blog da Gigi.

Siga nossas redes sociais





© 2015 - 2022 Scaelife. Todos os direitos reservados.

Scaelife