Usamos cookies para melhorar sua experiência no nosso site, acesse nossa Política de Privacidade e saiba mais. Ao usar o nosso site, você concorda com nossa política.

Aceitar Rejeitar

Vacinação de idosos em época de pandemia

por Gigi em 18 de março de 2021


É comprovado que a prevenção das doenças significa melhoria na qualidade de vida e economia de bolso, já que grande parte dos brasileiros gasta uma parcela considerável do seu orçamento com medicamentos.



A Sociedade Brasileira de Imunizações – SBIm recomenda a prevenção de doenças imunopreveníveis por meio de vacinas com atenção especial para as doenças pneumocócicas (DP), a hepatite B e a gripe (influenza), principalmente para as pessoas acima dos 50 anos de idade.



Leia Também: O QUE FAZER PARA CONSEGUIR EPIS E MEDICAMENTOS PARA PREVENÇÃO DO (COVID-19)?



Indicadores Econômicos



É importante estar atento à saúde do idoso, pois nesta idade estamos mais propensos a adoecer gravemente. Pesquisa divulgada pelo IBGE em 2012 revela que o brasileiro gasta 29,5% a mais do que o governo para ter acesso a bens e serviços de saúde. Do total consumido pelas famílias brasileiras, 8,1% corresponderam a gastos com saúde, ou seja, o orçamento das famílias dedicado à compra de medicamentos, que era de 34,63% do total das despesas, em 2008, subiu para 35,8%, em 2009. A tendência tem a ver com o aumento da renda e o envelhecimento da população.



Vacinação Domiciliar



A comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 5564/19, que incluiu no Estatuto do Idoso a possibilidade de vacinação domiciliar para pessoas com mais de 60 anos com dificuldade de locomoção.



O Estatuto do Idoso já prevê a possibilidade de atendimento domiciliar para idosos com dificuldade de locomoção, e o texto explicita que esse atendimento inclui a vacinação. A proposta foi apresentada pelo deputado Capitão Wagner (Pros-CE).



O parecer da relatora, deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), foi favorável à proposta.



O parecer da relatora, deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), foi favorável à proposta.

“O projeto de lei é bastante simples de executar na prática, uma vez que já acontece na rotina de algumas equipes do Sistema Único de Saúde”, avaliou. “É uma proposta sensata e reforça as possibilidades de atenção integral ao grupo de pessoas idosas do País”, acrescentou.


Não obstante o projeto o estatuto já prevê a vacinação do idoso com dificuldade de locomoção.Portanto basta pleitear junto ao posto de vacinação!



Mantenha a carteira de vacinação atualizada!



Participar das campanhas de vacinação é uma responsabilidade com a família e com a sociedade. Dar a atenção devida aos grupos de risco, sobretudo a terceira idade, é um compromisso que não deve ser menosprezado.



Todas as vacinas são importantes para o aumento da qualidade de vida da população idosa, portanto, esteja atento e atualizado de todas as vacinas e imunização dos idosos. Sistemas e ferramentas que auxiliam no controle, agendamento e aviso das datas de vacinação são excelentes para manter em dia o calendário.



O software Scaelife é um sistema para casas de repouso e possui um controle de imunização com integração a agenda do idoso, conheça!



É importante garantir a conitnuidade em qualquer tratamento, assim como






Referências:



Estatuto do idoso: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.741compilado.htm



Sociedade Brasileira de Imunizações: https://sbim.org.br/noticias/426-imunizacao-na-terceira-idade



https://www.camara.leg.br/propostas-legislativas/2225737




https://www.camara.leg.br/propostas-legislativas/2225737



Sobre o Autor

Orlando Stivanatto Filho

Advogado (OAB: 96474)

Advogado e professor com especialização em direito civil e processo civil, mestre em gestão empresarial e ambiental, MBA em planejamento estratégico de negócios, planejamento financeiro e gerenciamento de projetos, pós graduado em filosofia. Foi procurador publico Municipal por 16 anos.

Tags:



Leia mais: