Usamos cookies para melhorar sua experiência no nosso site, acesse nossa Política de Privacidade e saiba mais. Ao usar o nosso site, você concorda com nossa política.

Aceitar Rejeitar

CUIDADOS COM A HIGIENE PESSOAL DOS IDOSOS

por Gigi em 6 de fevereiro de 2020


É de senso comum que a higiene pessoal é um fator de promoção da saúde à medida que o ato de se lavar remove agentes infecciosos e infectantes do corpo, estimula a circulação, entre outros, além de proporcionar conforto e bem-estar.



No post de hoje vamos falar mais especificamente sobre a higiene das mãos e os cuidados durante o banho.



A higienização das mãos é uma medida considerada como um dos pilares na prevenção e controle de infecções. A prática correta de higienização das mãos pode evitar a transmissão de microrganismos. O uso de sabonetes líquidos facilita a remoção de sujeiras, de substâncias orgânicas e de microrganismos. Pode parecer óbvio, mas pela nossa experiência, já presenciamos muitos adultos e idosos esquecendo-se deste ato simples e primordial.



Quais são os principais momentos que devemos higienizar as mãos?  



  • após assoar o nariz;
  • antes de manipular alimentos;
  • após utilizar o banheiro;
  • antes e após auxiliar uma pessoa a se alimentar ou na higiene corporal;
  • antes e após trocar fraldas ou ajudar uma pessoa ao utilizar o banheiro.


Quanto ao banho, além da necessidade de higienização, procure
fazer do horário do banho um momento de relaxamento.



O Ministério da Saúde, em seu Guia Prático do cuidador, dá algumas orientações sobre a prática do banho em idosos.



Alguns cuidados a serem observados: algumas pessoas idosas, doentes ou com incapacidades podem, às vezes, se recusar a tomar banho. É preciso que o cuidador (profissional ou familiar) identifique as causas. Pode ser que a pessoa tenha dificuldade para se locomover, tenha medo da água ou de cair, pode ainda estar deprimida, sentir dores, tonturas ou mesmo sentir-se envergonhada de ficar exposta à outra pessoa, especialmente se o cuidador for do sexo oposto.



É importante que o cuidador tenha muita sensibilidade para lidar com essas questões, respeite os costumes da pessoa cuidada e lembre que confiança se conquista, com carinho, tempo e respeito.



Algumas dicas para que o banho de chuveiro seja mais eficaz com auxílio do cuidador



  • separar antecipadamente as roupas pessoais;
  • preparar o banheiro e colocar os objetos necessários para o banho em lugar de fácil acesso;
  • regular a temperatura da água;
  • manter fechadas portas e janelas para evitar as correntes de ar;
  • evitar olhar para o corpo despido da pessoa para não constrangê-la;
  • colocar a pessoa no banho e não a deixar sozinha, pois ela pode escorregar e cair;
  • estimular, orientar, supervisionar e auxiliar a pessoa cuidada a fazer sua higiene;
  • só faça aquilo que ela não é capaz de fazer;
  • Após o banho, ajudar a pessoa a se enxugar. Secar bem as partes íntimas, dobras de joelho, cotovelos, debaixo das mamas, axilas e entre os dedos.


O banho de chuveiro pode ser feito com a pessoa sentada numa cadeira de plástico com apoio lateral colocada sobre tapete antiderrapante ou em cadeiras próprias para banhos.



Leita também: 9 PASSOS PARA O BANHO CORRETO NO IDOSO



Cuidados: Se durante a higiene for observado alteração na cor e na temperatura da pele, inchaço, manchas, feridas, principalmente das regiões mais quentes e úmidas e daquelas expostas a fezes e urina, é importante comunicar esses fatos à equipe de saúde!



Leia também: HIGIENE ORAL DO IDOSO






Referências: – Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Guia prático do cuidador / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2008. – https://cuidamos.com/artigos/como-cuidar-higiene-idoso



Imagem por: Burst




Sobre o Autor

Wanda Patrocinio

Gerontóloga

Idealizadora e Diretora da GeroVida – Arte, Educação e Vida Plena. Pedagoga, Mestre em Gerontologia, Doutora em Educação - UNICAMP. Professora, Pesquisadora e Terapeuta em Homeostase Quântica Informacional, Instituto Quantum.  Até junho de 2019 desempenhava o papel de professora do Programa de Mestrado de Gerontologia da Universidade Ibirapuera, UNIB, SP. Curso de Extensão em Psicogerontologia, PUC-SP. Curso de Estimulação Cognitiva com ênfase em memória para idosos, Pinus Longaeva, SP.

Tags:



Leia mais: